Doe sangue, doe vida

Doe sangue, doe vida
A campanha Junho Vermelho tem como objetivo orientar, valorizar e incentivar as pessoas a doarem sangue - um gesto simples, que salva muitas vidas. A iniciativa surgiu em 2011, com o movimento “Eu Doo Sangue”, em São Paulo.
 
Anualmente, os hospitais do estado sofrem com a baixa nos estoques de sangue, por isso a necessidade de inclusão dessa campanha no calendário anual. No Brasil, 1,8% da população contribui com a causa, de acordo com o Ministério da Saúde, mas o número ainda está aquém do considerado ideal pela Organização das Nações Unidas (ONU), que gira em torno de 3% a 5%. Para aumentar esse índice, o ministério estabeleceu a meta de ampliar, até 2020, para 2,3% o número de doadores, conscientizando a população sobre a importância do ato. Uma única doação, por exemplo, pode ser capaz de contribuir para que até quatro pessoas sejam salvas.
 
O que é necessário para doar sangue?
Entre as principais exigências, é preciso:
- ter entre 16 e 60 anos (o menor de idade deve estar acompanhado dos responsáveis - e alguns bancos de sangue solicitam formulário de autorização); 
- pesar mais de 50 quilos;
- ter boas condições de saúde;
- aguardar o intervalo de 60 dias entre as doações, no caso do homem, e 90 dias para as mulheres;
- não ser gestante ou lactante;
- levar documento oficial com foto; e
- ter dormido por, pelo menos, seis horas antes da doação.
 
Para saber todas as exigências, acesse www.hemorio.rj.gov.br.