Veja 4 dicas para sair da casa dos pais

Rapaz coloca mudança no carro sob o olhar da mãe
Fonte: Vivo Seu Dinheiro
 
Morar com a família é uma alternativa confortável. Mas se você busca independência e quer manter uma rotina só sua, a hora de mudar é agora. Para sair da casa dos pais com tranquilidade, a dica é fazer um bom planejamento antes de dar esse passo importante. Assim, mesmo que sua renda não seja alta, é possível se manter sozinho.
 
Organização é a palavra-chave para abandonar o conforto do lar e administrar a vida por contra própria. Isso vale tanto para o orçamento, já que você terá que arcar com despesas fixas, quanto para questões de hábito. Morar sozinho implica em ter que lavar as roupas e lidar com imprevistos com eletrodomésticos, por exemplo. Para estar bem preparado e lidar com qualquer adversidade, as dicas a seguir podem ser úteis.
 
Observe com atenção estas quatro dicas para começar sua vida independente: 
 
1. Faça um teste.
Para descobrir se você realmente está preparado para morar sozinho, vale fazer um teste ainda em casa. Durante três ou quatro meses, se comprometa a lavar suas próprias roupas, pagar as contas e chamar técnicos quando for necessário resolver algum problema doméstico. Assim, você terá uma ideia de como é viver por conta própria. 
 
2. Calcule as despesas.
Aluguel, água, luz, internet, condomínio, supermercado. Você está ciente de todos os gastos fixos que terá ao morar sozinho? É interessante fazer uma projeção para verificar como será preciso reajustar o orçamento ao se mudar. 
 
3. Pesquise bem o preço dos imóveis.
Tenha em mente a localização e as características do imóvel que você deseja, para então procurar aqueles que têm o melhor custo-benefício. Compare os preços e não tome nenhuma decisão por impulso. Lembre-se de que talvez seja necessário abrir mão de um apartamento maior para morar no bairro que você quer, por exemplo. É preciso fazer escolhas adequadas ao orçamento.
 
4. Poupe algum dinheiro.
Por fim, vale lembrar que imprevistos sempre acontecem e podem gerar gastos extras. Por isso, antes de organizar a mudança, é interessante poupar uma quantia de dinheiro para eventuais emergências não calculadas.